Gestão de pessoas

4 diferenças entre educação corporativa e treinamento tradicional

É essencial compreender as diferenças entre os dois modelos para escolher o mais adequado para cada negócio

de Redação em 28 de setembro de 2021

Você conhece a diferença entre educação corporativa e treinamento? Enquanto uma é a modalidade tradicional de ensino, a outra chega às empresas para mudar a forma de aprendizagem, estimular a retenção do conhecimento e impulsionar a vantagem competitiva do negócio no mercado.

Quando se fala sobre o desenvolvimento e aperfeiçoamento de colaboradores, é inevitável pensar em treinamentos tradicionais, educação corporativa, trilhas de aprendizagem e Universidades Corporativas.

No entanto, ainda existe muita confusão entre as modalidades de ensino, principalmente quando pautamos os treinamentos e a educação corporativa. Para compreender como ambas se distinguem e qual é a melhor solução para a sua empresa, a Niduu, aplicativo que usa os elementos de games e microlições para desenvolver colaboradores, lista as principais diferenças. Confira: 

1) O motivo 

A intenção do treinamento tradicional é suprir as necessidades específicas da equipe, enquanto a educação corporativa leva para a empresa ações estratégicas para que o conhecimento seja adquirido de maneira ininterrupta pelos colaboradores, como um processo contínuo. Inclusive, essas ações estratégias são pensadas tanto de maneira individual para os membros da equipe quanto para o time e empresa como um todo.

2) O ambiente 

Os treinamentos tradicionais são, geralmente, em sala de aula, enquanto a educação corporativa entrega a possibilidade de diversificar o ambiente de ensino, como nas próprias salas de aula, ou em ambientes virtuais de ensino, muitas vezes devido ao mobile learning.

Uma vez que a educação ocorre de maneira virtual, há o trânsito mais ágil de informações, assim como as possíveis atualizações de aprendizagem, além da disseminação do conhecimento alcançar um número maior de pessoas por ser online. Inclusive, uma pesquisa realizada pela Udemy apontou que houve aumento de 95% na demanda de certificações digitais, assim como 425% em cursos online, de uma perspectiva geral.

3) Os materiais e conteúdos 

Em treinamentos tradicionais, é comum que não haja uma relação bem estabelecida entre materiais e conteúdos estratégicos para um bom desenvolvimento dos colaboradores e resultados para a empresa.

Os materiais e conteúdos devem surpreender, motivar e engajar os participantes, despertando ideias e insights aplicáveis em sua rotina diária de trabalho. Por conta disso, é fundamental escolher bem as ferramentas que agregam valor ao conhecimento.

Na educação corporativa, há promoção do desenvolvimento sustentável da organização e o ganho da vantagem competitiva no mercado, devido à participação ativa dos colaboradores na aprendizagem, por meio de bons conteúdos e materiais gamificados

4) O foco e seus benefícios

Uma das grandes diferenças entre o treinamento e a educação corporativa é o público-alvo. Os treinamentos possuem foco nos colaboradores que precisam se aperfeiçoar pontualmente, mas a educação corporativa abrange um público maior, envolvendo tanto os membros das equipes quanto os parceiros e fornecedores da empresa, já que também fazem parte da estratégia de desenvolvimento da organização.

Portanto, podemos afirmar que a educação corporativa é capaz de suprir as necessidades de treinamento dos colaboradores ao mesmo tempo que permite cumprir as metas e objetivos da organização, por meio do aumento da produtividade dos integrantes.

É importante compreender as quatro principais diferenças entre educação corporativa e treinamento, mas também é válido ressaltar que, acima de todas as discrepâncias entre ambas modalidades, a experiência e a aprendizagem devem ser o foco.

Enquanto o treinamento é capaz de trabalhar as competências individuais dos colaboradores, dar ênfase nas necessidades específicas de cada um e desenvolver e aperfeiçoar as habilidades das pessoas, a aprendizagem é passiva.

Agora, na educação corporativa, é perceptível o desenvolvimento das competências críticas do negócio, a ênfase nas necessidades, mas também em estratégias de crescimento contínuo na empresa, o impulsionamento da competitividade saudável e a produtividade da equipe, tudo por meio de uma aprendizagem ativa.

O treinamento tradicional proporciona uma capacitação passiva, em que os participantes geralmente são apenas os receptores do conhecimento, enquanto que a educação corporativa os tornam protagonistas do próprio aprendizado.

Portanto, é essencial compreender as diferenças entre os dois modelos para escolher aquele que é mais adequado para cada negócio e objetivo que se quer alcançar. Ambas as opções possuem vantagens que proporcionam uma boa experiência de aprendizagem e desenvolvimento.

Compartilhe nas redes sociais!

Enviar por e-mail


-